História do Bairro Castelo - BH - Sou Imóveis

CASTELO

História 

Como outros bairros de Belo Horizonte, o Castelo – que é um dos mais novos – surgiu de uma fazenda que, durante muitos anos, era a grande responsável por abastecer a cidade de leite, hortaliças, verduras, legumes e frutas.

Essa instalação era a Fazenda dos Menezes, também conhecida como Fazenda da Serra, de propriedade do coronel Francisco Menezes Filho. Mas, com o avanço da urbanização, a fazenda foi perdendo espaço para seu destino óbvio: ser parte de uma cidade. Foi quando, em 1970, os herdeiros do coronel Francisco começaram a lotear o terreno, que se transformaria em breve no cenário que vemos hoje.

Logo depois dessa decisão, os terrenos da antiga Fazenda dos Menezes começaram a ser vendidos. Mas foi apenas em 1980, dez anos depois do início do loteamento – e com a construção da rede de esgoto, de água pluvial e potável – que o local começou a ser realmente habitado.

Falando assim, parece que tudo aconteceu ontem. Em termos imobiliários, podemos dizer que foi mesmo: essa data já traz boas perspectivas sobre a qualidade dos imóveis no bairro Castelo, que é considerado de classe média alta e faz parte da região da Pampulha. Assim como o bairro, os prédios são bastante novos, o que faz com que muitas famílias recém-formadas decidam morar por lá, e o potencial de investimento em imóveis cresça exponencialmente a cada ano.

Uma das maiores curiosidades do bairro é quanto ao seu nome, que tem duas teorias para explicá-lo, sendo a primeira a alusão que faz às nomenclaturas de suas ruas, que são formadas por castelos, vilas e cidades famosas de Portugal. A segunda teoria é a de que a empresa responsável pelo planejamento do bairro queria homenagear os militares, colocando o nome do local de Castelo Branco. Contudo, como a família que morava lá anteriormente não tinha uma boa relação política com os militares – e para não desagradá-los –, o nome ficou sendo apenas Castelo.

Atualmente, decidir morar no Castelo é sinônimo de escolher um lugar longe do caos da grande cidade, mas com acesso fácil a vários pontos da capital. Com prédios novos e possibilidade clara de expansão, tanto residencial quanto comercial, e vizinhança bem sossegada, ele é um dos endereços belo-horizontinos onde todos podem acabar encontrando o ambiente ideal para um lar.

Em termos de localização, o bairro Castelo não poderia ter tido mais sorte: fica bem na região da Pampulha, coração de pontos turísticos e ponto de deslocamento para vários outros endereços. Além disso, está relativamente longe do grande centro, mas perto o suficiente para que seus moradores consigam ir para outros pontos da cidade de maneira bem tranquila.

O Castelo faz fronteira (ou quase isso) com os bairros Alípio de Melo, Ouro Preto, Paquetá, Serrano, Manacás, Jardim Alvorada e Santa Terezinha. O bairro conta com as Avenidas Tancredo Neves, Miguel Perrela e Altamiro Avelino Soares, além da Rua Leonil Prata como suas principais vias de acesso.

QUALIDADE DE VIDA

Como o bairro é novo e está em constante expansão, favorecendo bastante a locomoção de seus moradores entre seus pontos principais e outras partes da cidade, a vizinhança do Castelo é boa, formada tanto por moradores antigos, que participaram das primeiras formações do bairro, e jovens famílias, que encontram na localidade uma possibilidade de adquirir a primeira casa própria.

A razão para isso são os preços, que no bairro são bem competitivos, em relação a outros lugares, e a facilidade de sair e entrar no bairro de muitas maneiras e de forma bem rápida. Por isso, se você for morar no Castelo, espere uma bairro com muita vivacidade, pois é essa a energia que seus moradores passam.

Outra palavra que descreve bem o bairro é “tranquilidade”: como não tem muitas opções de atrações noturnas, já que as famílias que ocupam a localidade tem, genuinamente, outras preferências, o Castelo é considerado um lugar seguro e sossegado.

Para quem quer levar uma vida saudável, o Castelo não deixa a desejar em questão de parques e academias, tanto da cidade (aquelas que ficam perto das pistas de caminhada ou de jardins centrais) quando indoors, como Malhação, Contorno do Corpo e Pratique Academia.

Além disso, o bairro é muito arborizado, possuindo a maior reserva de mata atlântica de toda Belo Horizonte. Parte da mata está no Parque Municipal Ursulina de Andrade Melo, onde as pessoas passeiam com frequência e aproveitam o espaço para fazer suas atividades físicas.

CULTURA, LAZER E TURISMO

O Castelo é um bairro bastante sossegado, mas que está geograficamente perto de onde a noite realmente acontece. É vizinho do Ouro Preto, um bairro charmoso e com ótimas opções para a noite, principalmente na famosa Avenida Fleming, uma via conhecida por sua enorme quantidade de bares e restaurantes, que ferve aos fins de semana.

Como opção de ponto turístico, citamos novamente o Parque Municipal Ursulina de Andrade Melo, que tem 307 mil metros quadrados – boa parte em área verde. Como ponto turístico, é muito procurado por pessoas que querem relaxar ou estudar um pouco mais sobre a flora da capital mineira, uma vez que é no Ursulina que está a maior área de vegetação remanescente da floresta tropical de BH.

Como não poderia deixar de ser, o Castelo também tem igrejas e templos religiosos para quem quer professar sua fé, um tradicional ingrediente da maioria das famílias mineiras. Por lá é possível encontrar a Igreja Católica Nossa Senhora de Guadalupe e as evangélicas Igreja Batista da Lagoinha – Unidade Castelo e Igreja Shekinah.

Como o bairro é muito bem visto pelas novas famílias, uma das principais movimentações locais é quanto à educação. São muitas as opções de escola, principalmente infantis. A maior parte é particular, mas também existe a UMEI Castelo, que é pública.

Outras opções para a educação dos filhos são o Colégio Cavalieri e Colégio Vila Mundo, com duas unidades no bairro. O Castelo não possui campi universitários, mas tem um acesso facilitado à UFMG campus Pampulha, e também ao centro, onde a Federal de Minas tem outras unidades de ensino.

SERVIÇOS

O Castelo é um bairro de comércio bastante amplo, muito bem servido de vários tipos de serviços, incluindo os de primeira necessidade. Tem farmácias, padarias, supermercados (Epa, Dia%, Supermercados BH, Super Nosso e, em breve, Verdemar), muitas academias, além de restaurantes (principalmente de comida japonesa e italiana), pizzarias e self-service.

Lotéricas, sorveterias, lanchonetes e pet shop também são opções de serviços encontrados dentro da localidade, que é majoritariamente residencial – mas, mesmo assim, ainda tem espaço para fornecer ao morador tudo o que ele precisa.

Um dos estilos de comércios mais presentes no bairro são os salões de beleza, que estão por toda parte. No supermercado Epa é possível encontrar um posto de atendimento do Bradesco, mas outras agências estão acessíveis apenas nos bairros vizinhos.  

TRANSPORTE

O Castelo fica relativamente longe do Centro da capital, mas essas distâncias são quebradas com a facilidade de transporte público oferecida no bairro.

As opções mais utilizadas são as linhas 5203 (Castelo - Estrela do Oriente via Manacás), 3301 B (Castelo – Centro via Bairro Santana) e 5033 (Santa Terezinha - Praça Da Liberdade via Av. Tancredo Neves). O Castelo também dispõe de linhas como o Suplementar 54 A e B (Dom Bosco – Shopping Del Rey), 533 (Castelo – Shopping Del Rey), 1404 A (Alípio de Melo – Palmeiras) e 506 (Jardim Alvorada – via Castelo).

Como as vias próximas ao bairro facilitam a chegada até o Centro, serviços de Táxi também podem não ficar tão caros como muita gente pensa. E, para quem dispõe de carro próprio, as ruas do Castelo são bem largas, facilitando o trânsito e melhorando o tempo de viagem dos moradores.





Tire suas dúvidas